Arquivo da categoria: Sobre mim

Falando um pouco sobre mim

Padrão

A maternidade para mim sempre foi uma coisa muito distante, mesmo quando criança eu brincava com minhas bonecas, elas nunca eram minhas filhas, nunca as ninei, as alimentei ou troquei suas fraudas, minhas bonecas eram todas modelos para as quais eu costurava vestidinhos com retalhos, eu cortava seus cabelos e fazia penteados, maquiava seus olhos e bocas, ora com a maquiagem de minha mãe, ora com canetinha mesmo.

Conforme fui crescendo, os sobrinhos foram chegando ( eu sempre gostei de ser tia), namorei, casei e aí começaram as cobranças da família “quando vocês vão encomendar um bebê” e eu sempre respondia “não queremos ter filhos”.Aí vinha aquele monte de abobrinhas” filho faz falta” ou “ah! daqui a pouco vocês mudam de idéia” ou então “é pecado falar isso, Deus castiga”. Com o passar do tempo vieram as perguntas idiotas:” Qual de vocês dois tem problema?”, já seguidas da resposta:”Façam assim, que você engravida rapidinho”, e por mais claro que fossemos ninguém entendia que nós não queríamos um filho.Ponto.

Eu curti muito meus sobrinhos pequenos, mas uma coisa era levar no parque, fazer mil vontades, passear, dar carinho, outra coisa muito diferente era ser mãe 24 horas por dia.E por mais que eu tentasse pensar no assunto(eu começava me considerar uma anormal) eu não conseguia me imaginar grávida, barrigão, bebê, noites insones, não, definitivamente isso não era pra mim.

Estávamos bem, uma vidinha tranquila, tudo as mil maravilhas, não nos faltava nada.Nada contra quem tinha filhos, adoramos criança, mas como nos casamos bem cedo, estávamos construindo nossa casa, fazendo faculdade, cuidando de nossos interesse pessoais, e nesse tempo não havia espaço pra mais ninguém na nossa vida.

Só que mais tarde, bem mais tarde, tudo isso começou a mudar…

Anúncios

Começando…

Padrão

Enfim, após várias tentativas, hoje resolvi começar a publicar em meu blog.Quero contar aqui sobre como conheci o abrigo de minha cidade e como de lá pra cá minha vida mudou.Procuro através do blog trocar idéias sobre abrigos, adoção e maternidade.

O título do blog, se deve ao fato de ter me apaixonado por uma pequena que eu sonho em ter como filha, mas que infelizmente (ou felizmente, só Deus sabe) encontra-se abrigada mas sem DPF ainda.

No auge de minhas dúvidas e anseios, comecei a escrever-lhe cartas para que no futuro ela pudesse entender como tudo começou.Hoje não sei se será possível ficar com ela, não que eu tenha desistido, ou que meu sentimento por ela tenha mudado, de maneira alguma, mas tantas são as dificuldades que as vezes me questiono se estou fazendo a coisa certa, então resolvi relaxar e deixar que as coisas aconteçam naturalmente, de qualquer forma um dia ela saberá que houve alguém que a amou de verdade, que se importou com ela.E ela saberá também que mesmo que não seja ela a minha filha, ela foi a responsável por uma grande transformação na minha vida, por ter aberto meu coração para a maternidade.

Bem, como sou nova nesse mundo dos blogs, talvez cometa alguns error por aqui, me perdoem, conto com a ajuda de vocês para melhorar sempre, porque a vida é assim, uma eterna evolução.

Grandes Beijos!!